8 pontos que mostram que todo empreendedor tem um pouco de Coringa

Quero ser um empreendedor melhor

Artigo - 13 de fevereiro de 2020

Por Sebrae-SP  | comportamento empreendedor, empreendedor, empreendedorismo

O personagem Coringa nasceu como um grande vilão, o inimigo do super-herói Batman. Apesar de ser o antagonista da história, o personagem conquistou o público e acabou ganhando produções próprias. A mais recente, lançada em outubro de 2019, é estrelada por Joaquin Phoenix, que ganhou o Oscar 2020 de Melhor Ator por sua interpretação. O personagem Coringa rende muitas análises em relação à sua personalidade. Uma delas, feita pelo consultor de negócios do Sebrae-SP Rafael Souza, mostra os pontos em comum entre seu perfil ousado e com o comportamento empreendedor. Confira:

A linha que separa um empreendedor de um “louco” é muito tênue, reflita comigo*:

  1. Empreender é uma atividade repleta de riscos, incertezas, desafios e que não aceita amadores para quem deseja ter sucesso.
  2. Muitas vezes você terá que abdicar da sua vida pessoal, além de saber conviver com esse conflito interno.
  3. Terá de abrir mão da segurança de ter um salário fixo no final do mês, além de não poder contar com 13°, FGTS, licenças, talvez férias e folgas, entre outros benefícios.
  4. Sua jornada de trabalho, principalmente no início, vai muito além das tradicionais 8 horas por dia.
  5. Perceberá que, na maioria das vezes, o retorno do investimento demora muito mais do que o imaginado.
  6. Vai concluir que formar e manter uma carteira de clientes exige muito esforço, estratégia e paciência. Não é permitido “dormir no ponto”.
  7. Empreender é ousar ser diferente, mas infelizmente o ensino tradicional nos prepara para sermos funcionários.
  8. Se você não tem empreendedores na família e decidir empreender, será difícil – quase impossível –  obter apoio.

Mas, e aí!? Por que mesmo com todo este cenário desafiador existem tantos empreendedores? Porque tem muitos que têm o propósito de mudar o mundo, de fazer a diferença na sua própria vida e na vida de outras pessoas, que não aceitam “não” como resposta, que gostam de se desafiar, apreciam o novo, que sabem que quanto maior os riscos maiores serão os ganhos, que nasceram para ser protagonista e não coadjuvantes.

*Texto original de Rafael Souza, consultor de negócios do escritório regional de São José dos Campos do Sebrae-SP.

Receba conteúdo exclusivo sobre "O que você precisa saber para abrir um novo negócio" cadastrando-se aqui:

Captcha obrigatório