Como os profissionais do bem-estar atuam de longe

Quero minha empresa na internet

Artigo - 12 de junho de 2020

Por Sebrae-SP 

Nos dias de quarentena, a sala, a varanda, o quintal ou até mesmo um cantinho no quarto viraram academia, espaço de meditação ou de exercícios de relaxamento. E os empreendedores ligados às atividades físicas e de bem-estar precisaram se adaptar para oferecer os serviços aos seus alunos de forma remota. As redes sociais e as plataformas de vídeo se tornaram os principais canais de conexão com os clientes.

A empresária Ruth Nakabayashi, do Centro de Treinamento de Pranic Healing, foi uma das que aderiram ao mundo virtual. Na quarentena, a empreendedora passou a dar mais atenção para os canais digitais: reformulou o site e as redes sociais. Todo o faturamento do negócio estava concentrado nos cursos e atendimentos presenciais de pranic healing (cura prânica).

A primeira experiência online ocorreu em 2019 com a meditação online no Facebook para captação de alunos. “Com a quarentena e o cancelamento dos cursos, passamos a oferecer a meditação todos os dias para ajudar as pessoas a terem calma interior e equilíbrio para superar as dificuldades”, relata Ruth, que conta com audiência de pessoas de outros países. Já as aulas de yoga, retomadas depois de 20 anos, são realizadas em uma plataforma de vídeo que permite a visualização das posições dos alunos.

Do ponto de vista do negócio, levar as aulas presenciais para o ambiente virtual é a principal maneira de manter as empresas sustentáveis, aponta a analista de negócios do Sebrae-SP Carla Valéria Pessoa. “É uma saída para reter os alunos, evitando demissões e até mesmo o fechamento das empresas, pois ainda não sabemos até quando viveremos essa situação de quarentena”, afirma.

Carla reforça que a prática de atividade física ajuda não apenas o condicionamento físico, mas também provoca sensação de bem – -estar e mantém as pessoas ativas, além de ter um papel importante no sistema imunológico. “A prática do exercício fisco neste momento passa a ser mais um aliado tanto para o corpo quanto para a mente”, destaca, reforçando que essas mensagens podem ser utilizadas pelos profissionais para divulgar seus serviços.

DECISÃO RÁPIDA

Oferecer aulas online sempre esteve nos planos da Roma Academia, de Votuporanga, mas a pandemia fez com que a plataforma de ensino fosse colocada no ar em três dias. Os sócios Rodrigo Garcia e Mari Mattos, criaram uma plataforma aulas onde os alunos têm acesso a aulas que envolvem música, como zumba, strong e fitdance, além de um guia diário de exercícios por mensalidades que variam de acordo com a quantidade de meses contratados.

O sucesso das aulas incentivou a empresa até a investir em uma plataforma mais robusta no futuro. “A necessidade das pessoas se exercitarem não mudou. O que mudou foi a forma de entrega e estamos nos reestruturando para isso”, afirma Garcia.

DIVULGAÇÃO

Em Ribeirão Preto, a proprietária da Ellas Fitness, Talita Danelo Alves, também precisou se reinventar. A academia utiliza um método de circuito exclusivo para mulheres, além de oferecer aulas coletivas e atendimento de nutricionista e avaliação física e mental.

A nova estratégia da educadora física é fazer as aulas e treinos pelas redes sociais para manter a conexão com as alunas e divulgar o trabalho para potenciais clientes. O desafio é com a gestão financeira. As alunas com as mensalidades pagas terão as aulas repostas após o retorno das atividades. Quem optar pela renovação tem a opção de comprar um voucher para uso futuro.

Para a professora de yoga Cleusa Mori, de Registro, o desafio também é manter o caixa saudável com a diminuição das aulas, já que muitos alunos tiveram resistência em aderir ao atendimento virtual. Segundo ela, seu faturamento caiu 60% em abril.

Para Carla Pessoa, do Sebrae-SP, para atingir o ponto de equilíbrio financeiro é preciso fazer um levantamento de custos – com provedor de internet, impulsionamento, equipamento de vídeo etc., além dos custos do local físico – e pensar em pacotes promocionais. A partir daí, é respirar fundo, meditar e esperar a crise passar.

Para quem busca atendimento, o Sebrae-SP está funcionando 100% remoto e digital, com novas ferramentas e capacitações a distância. É possível falar com um consultor pelo telefone 0800 570 0800 ou buscar informações no portal sebraesp.com.br.

Já quem quer aproveitar o período para fazer cursos online, há 117 opções gratuitas disponíveis no endereço ead.sebraesp.com.br.

O Sebrae-SP está realizando transmissões ao vivo diariamente às 17h com seus consultores via Youtube e Facebook  para tirar as dúvidas dos empreendedores de diferentes segmentos, entre eles crédito e renegociação de contratos. Participe!