Coronavírus: orientações para serviços de hospedagem

Quero ser um empreendedor melhor

Artigo - 18 de março de 2020

Por Sebrae-SP  | Coronavírus, Covid-19, Hospedagem, Turismo

Com a orientação para que a população não circule por conta do coronavírus, o segmento turístico, principalmente os serviços de hospedagem, tem sofrido com cancelamentos de viagens, já que este é um momento de crise de saúde pública mundial e viajar não é recomendado. As companhias aéreas estão cancelando voos e países fechando fronteiras como medidas de contenção da disseminação do vírus.

Os pequenos negócios de hospedagem estão tendo as reservas canceladas e, um dos problemas, é que não se sabe quando poderão ser remarcadas, já que não há uma previsão para o fim da crise sanitária, que deve durar, pelo menos, dois meses.

O Sebrae-SP dá algumas orientações para os empresários que trabalham com hospedagem para tentar minimizar o impacto deste momento de crise.

Aumentar a exposição online
Aqueles que não estão em canais digitais devem ingressar rapidamente. Aqueles que estão, devem ampliar a presença. Priorize e-mail marketing, Facebook e Instagram.

Ações de retenção de clientes
Empresas devem estimular os clientes a adiarem as reservas em vez de cancelar, evitando devoluções de dinheiro e problemas no fluxo de caixa.

Cancelamento sem taxas
Para aqueles clientes que não tiverem possibilidade de adiamento não devem ser criadas barreiras para o procedimento e devolução de valores.

Promoções podem ajudar
Com baixa demanda, é hora de reduzir preços, formatar novas ofertas de pacotes e ampliar a comunicação com grupos de clientes e para clientes novos.

Amplie a confiança
Adote todas as ações de higienização recomendadas pelas autoridades sanitárias e comunique, aos clientes essas ações, tanto dentro do estabelecimento como nos canais de comunicação. Reforce as ações com os colaboradores.  Assim, passa maior confiança no processo de relacionamento com todos.

Reduza as compras
O caixa deve ser muito bem administrado neste momento. Para isso, é preciso tomar diversas medidas de contenção de despesas, incluindo o processo de compras. Reduzir ou adiar os pedidos de materiais pode ajudar.

Administre o banco de horas dos colaboradores
Com redução de demanda, analise a possibilidade de antecipar férias e compensação de banco de horas de colaboradores. Assim que a pandemia passar, o mercado voltará ao normal e o estabelecimento poderá administrar essas horas.

Planeje a retomada
A crise não vai durar para sempre, portanto, se organize para a retomada. Além da gestão das horas, organize a manutenção, as compras de materiais de atendimento e o treinamento de colaboradores. Reveja a disponibilidade e o posicionamento de preços em meses futuros.

Adie os investimentos
Neste momento, para não sofrer com problemas de fluxo de caixa, adie aqueles investimentos que podem ficar para depois. Renegocie contratos, taxas e juros.

Oportunidades
Olhe para o mercado à sua volta e identifique oportunidades de atuar de forma diferente, atendendo as demandas de grupos de clientes neste momento. Por exemplo, em hotéis urbanos poderá haver uma maior procura de casais ou até idosos da região.

 

Confira a live completa sobre o tema e tire suas dúvidas:

 

Nesta e na próxima semana, diariamente às 17h, o Sebrae-SP estará realizando transmissões ao vivo com seus consultores via Facebook e Youtube e  para tirar as dúvidas dos empreendedores de diferentes segmentos, entre eles alimentação, varejo e beleza.

Receba conteúdo exclusivo sobre Fluxo de Caixa cadastrando-se aqui:

Captcha obrigatório