Guia de compras: jovem oferece serviço para acompanhar consumidoras pelo comércio paulistano

Quero Inovar

Artigo - 27 de novembro de 2019

Por Sebrae-SP  | Compras, empreendedorismo, Empreendedorismo Feminino, Inovação, Serviços

Com a crise econômica persistente e ainda 12 milhões de pessoas procurando emprego, tem sido cada vez mais comum histórias de empreendedorismo por necessidade e, muitas delas, mostram também uma boa dose de criatividade. Como a ideia da Jaiane Batista, 30 anos, que desde março está sem trabalho. Formada em Logística e com licenciatura em História, a jovem agora divulga pelas redes sociais seu serviço como acompanhante de compras para a região central da cidade.

Jaiane conta que já tinha o hábito de fazer compras nas tradicionais ruas de comércio da capital paulista, como na região do Brás, da 25 de março, da Santa Ifigênia e do Pari. Muitas das idas até a região central eram feitas para amigos e familiares.

 

Jaiane durante uma de suas andanças pelas ruas de comércio de São Paulo (Crédito: divulgação)

“Resolvi monetizar o hábito. Estava em busca de um emprego fixo, mas como está muito difícil, fui procurar forma de pagar as contas”, disse. Conforme sua formação, Jaiane conta que gosta muito de lugares históricos, por isso a familiaridade com a região central de São Paulo. “Optei por um trabalho assim por não precisar de um capital. Como estou sem trabalhar e não disponho de dinheiro, precisava de algo que não tivesse a necessidade de um investimento inicial, a não ser os meus conhecimentos”.

A inspiração veio de um anúncio que ela viu na internet de uma moça que oferecia o serviço de fazer as compras por encomenda e entregar para as clientes. No caso de Jaiane, ela acompanha as consumidoras durante as compras, pois, como já conhece a região, já sabe onde encontrar os itens, sem perder tempo.

Crédito: Divulgação

Há a opção de encontrá-la em alguma estação de metrô ou em um ponto que seja de fácil acesso ao local de compras. A partir daí, já começa a contar sua hora de trabalho, hoje no valor de R$ 15. “Me falaram para cobrar mais, mas eu estou apenas começando, queria divulgar primeiro. “Temos que valorizar o trabalho das mulheres. É muito importante que elas se ajudem”, diz.

Após a publicação do post em um grupo no Facebook voltado para divulgar trabalhos de e para mulheres, Jaiane relata que recebeu apoio de muitas das participantes, contando que o fato de ser mulher também dá mais segurança para quem quer contratá-la. Ela foi procurada por muitas grávidas e já tem na agenda o compromisso com uma senhora de fora da cidade que vem comprar em São Paulo. “Eu ajudo as pessoas que não conhecem ou têm medo da região e elas me ajudam também. É só falar o que precisa e eu vou direto onde tem”.

Com 30 anos de idade e há 10 em São Paulo, vinda de Rio Real (BA), Jaiane já teve outra experiência empreendedora. Por um ano, ela tocou um pet shop em sociedade com uma amiga. Mas um problema de saúde incapacitou a sócia para o trabalho braçal no pet shop e Jaiane conta que não foi possível levar o negócio sozinha, fechando o estabelecimento. “A gente aprende muito lidando com empresa. Sempre trabalhei com administração e RH, mas abrir um negócio é diferente, ainda mais no nosso caso, que não tínhamos capital suficiente, ou um piso adequado, por exemplo. Mas foi uma experiência muito boa lidar com a administração do tempo, do dinheiro e com os clientes”, relata Jaiane.

Jaiane também complementa a renda comprando itens em leilões e revendendo no Mercado Livre. De acordo com ela, o foco é em produtos mais baratos – e não obras de arte, por exemplo – e que depois ela consiga revendê-los por um valor maior. “Já tive ótimos lucros com isso. Gosto muito de antiguidades e é prazeroso comprar e vender itens assim”.

Receba conteúdo exclusivo sobre este assunto cadastrando-se aqui:

Captcha obrigatório

Finalizando o preenchimento do cadastro, você declara estar ciente e aceitar os Termos e Condições de Uso deste site e autoriza o compartilhamento de seus dados com o Sebrae-SP conforme a Lei Geral de Proteção a Dados Pessoais (Lei Nº 13.709, de 14 de agosto de 2018). Acesse e saiba mais.