Lucro e faturamento: entenda as diferenças e aprenda a calcular

Quero controlar meu dinheiro

Artigo - 25 de outubro de 2021

Por Sebrae-SP  | diário de caixa, entradas e saídas, Finanças, Fluxo de Caixa, lucro e faturamento

O que é faturamento?

Faturamento é todo o dinheiro que uma empresa recebe ao vender seus produtos ou serviços durante um determinado período de tempo. É bastante comum as pessoas fazerem essa conta mensal, já que os impostos ou tributos são descontados dos valores arrecadados no mês, porém podemos calcular o faturamento diário, semanal e quinzenal também. 

Para deixar o entendimento mais simples, vamos imaginar uma empreendedora que vende lanches em um food truck. Para saber qual foi o faturamento diário da sua empresa, basta fazer o seguinte cálculo:

Quantidade de itens vendidos no dia x o valor dos itens = faturamento diário

Vamos supor que ontem ela tenha vendido 100 lanches pelo valor de R$ 25,00. O faturamento do dia, então, foi de R$ 2.500,00. 

O que é melhor: faturamento ou lucro?

Antes de respondermos a essa pergunta, precisamos definir o que é lucro para que as diferenças entre os termos fiquem claras. 

Como dissemos, o faturamento é o valor total das vendas. Já o lucro é o valor que realmente fica para a empresa e pode ser usado de diversas formas, como poupança para emergências, investimentos em inovação ou capacitação, melhorias, entre outros. 

O lucro é dividido em três. Vamos falar sobre eles agora. 

Lucro bruto

Para saber qual foi o lucro bruto, é preciso subtrair o faturamento da empresa em determinado período pelo valor gasto com os custos e despesas variáveis. 

No caso da empreendedora de um food truck, se, naquele dia, ela teve R$ 2.500,00 de faturamento, porém os custos e despesas variáveis do mesmo período foram de R$ 1.000,00, o lucro bruto do dia foi de R$ 1.500,00. O cálculo é o seguinte:

Faturamento – custos e despesas variáveis = lucro bruto

Lucro líquido

Já no cálculo do lucro líquido, precisamos descontar os valores pagos com custos e despesas fixas. 

Vamos voltar ao exemplo do food truck. A empreendedora tem vários gastos além dos ingredientes para o hambúrguer. Para conseguir produzir os alimentos que serão vendidos, ela gasta com energia elétrica, água, aluguel do veículo, impostos etc. Ou seja, o cálculo do lucro líquido desconta todos os gastos fixos necessários para que a produção ou prestação de serviços possa ser executada. 

Se naquele dia o food truck teve R$ 2.500,00 de faturamento e R$ 250,00 de custos fixos, o lucro líquido foi de R$ 2.250,00. Nesse caso, o cálculo é:

Faturamento – custos e despesas fixas = lucro líquido 

Lucro relativo

O lucro relativo é o valor que indica quanto de todo o faturamento realmente fica para a empresa. Esse é o indicativo que vai afirmar se o seu negócio está indo bem ou se você precisa repensar suas estratégias. 

Para esse cálculo, é preciso descontar do faturamento todos os custos e despesas fixas e variáveis. Confira a fórmula para essa conta:

Faturamento – custos e despesas fixas e variáveis = lucro relativo

O lucro é importante, mas o faturamento também é

Lucrar é o objetivo número um de qualquer negócio. Afinal, se os gastos são altos demais para os preços estabelecidos ou para o volume de vendas, dois cenários podem estar acontecendo.

Um deles é a empresa estar trabalhando sem lucro, porém também sem prejuízos, no chamado Ponto de Equilíbrio. Nesse caso, é necessário criar alguma ação para aumentar as vendas, como investir em marketing digital, criar alguma promoção, aumentar ou mudar o portfólio, estudar o público-alvo ou a concorrência para descobrir o que pode ser mudado e em quais melhorias você pode investir, entre outros.

Agora, se os gastos estão superiores ao lucro da empresa, isso indica que você está tendo prejuízos todos os meses e, assim que o capital de giro se esgotar, você não conseguirá pagar as contas básicas e pode chegar à falência. 

Em relação ao faturamento, é por meio desse indicador que você consegue analisar quais produtos ou serviços são os mais vendidos e lucrativos e pensar em formas de melhorar a lucratividade de outros itens, ou até mesmo parar de vendê-los. Além disso, é conhecendo os indicadores financeiros do seu negócio que você pode fazer cálculos de precificação e começar a cobrar um valor justo para seus produtos ou serviços.