Modelo de Negócio x Plano de Negócio: você sabe a diferença?

Quero abrir minha empresa

Artigo - 12 de fevereiro de 2020

Por Sebrae-SP  | Canvas, Modelo de Negócio, Planejamento, Plano de Negócio

Toda empresa começa a partir de uma ideia de negócio, seja por necessidade ou por identificar uma oportunidade. Mas ter a ideia é apenas o “marco zero”. A primeira coisa a se fazer é identificar se ela é real ou não. Existem algumas ferramentas que podem, e devem, ser implementadas quando falamos em validar uma ideia, como o Canvas. A modelagem do negócio, também conhecido como Business model canvas ,é uma ferramenta que ganhou grande relevância depois que Alexander Osterwalder começou a desenvolver sua tese de doutorado,  há cerca de 10 anos,  e hoje é a queridinha das startups, especialmente por ser simples, prática e ao mesmo tempo comunicar pontos essenciais de uma ideia de negócio.

“O Canvas é uma ferramenta visual, muito simples, essencial para qualquer tipo de empresa. O quadro de Modelagem de Negócios visa auxiliar o empreendedor a identificar a maneira  como a empresa consegue criar, entregar e capturar o valor. É por meio da ferramenta que o Empreendedor fará uma reflexão identificando se existe uma conexão entre as partes , formando um sistema”, explica o consultor de negócios do Sebrae-SP Paulo Crepaldi.

No Modelo de Negócio, é o momento de expor de maneira bastante clara e direta a proposta de valor da empresa. Por meio de um quadro, formado por 9 blocos , o empreendedor descreve:

Proposta de valor
o que é que vou entregar? qual o diferencial? qual a inovação na atividade que vai gerar ganho

Para quem
Público-alvo que se pretende atingir

Como
Qual a dinâmica do negócio, operação, possíveis parcerias

Quanto
fonte de receita, de que maneira o negócio vai se monetizar

Abaixo, exemplos de Modelo de Negócio de empresas conhecidas e de sucesso (clique na imagem para aumentar):

Teve a ideia, desenvolveu o modelo de negócios, entendendo como que vai funcionar? Agora é o momento de partir para a validação de outros itens, sendo a próxima etapa o desenvolvimento do Plano de Negócios, Ele vai complementar o Modelo de Negócio, pois visa identificar  a viabilidade através de alguns indicadores .

O Plano é um roteiro para pensar todos os aspectos relacionados a empresa. Vai exigir mergulhar no mercado, no seu segmento. “É o momento de entender, no detalhe, como vai desenvolver esse Modelo de Negócio e se realmente vai trazer retorno financeiro”, diz Paulo. “Por isso, quanto mais for para campo, estudar o mercado e buscar informações, melhor”, conclui.

O plano de negócios, indica a necessidade de investimento, lucratividade, tempo de retorno de investimento, ponto de equilíbrio, custos, despesas, estratégias de marketing e vendas, análise dos concorrentes, função de cada sócio, traçar metas. etc. “O plano de negócios é profundo e bem abrangente. Dá trabalho fazer, mas o resultado é fantástico”, indica Paulo. Com um plano de negócio bem feito, reduz-se o risco de ser surpreendido por algum entrave. “Lembrando que uma das principais causas de mortalidade de empresas é a falta de planejamento do negócio”, destaca o consultor.

O Plano é um instrumento vivo e deve ser revisto com periodicidade, não apenas no momento da abertura da empresa, mas também visando a expansão e manutenção da empresa

Neste momento, em que há um grande contingente de empreendedores por necessidade, é importante lembrar também que a abertura de uma empresa requer o mínimo de planejamento.

Quer montar um Modelo de Negócio com a Canvas? você pode usar o quadro criado por Alex Osterwalder – baixe a cartilha abaixo.

Quer saber mais sobre como montar um bom modelo de negócio? Acompanhe nesta quinta-feira (13/02) às 17h a live com o consultor de negócios Adriano Augusto, transmitida pela página do Facebook e pelo canal do Youtube do Sebrae-SP. Mande suas dúvidas!

Receba conteúdo exclusivo com a cartilha para montar o seu Modelo de Negócio cadastrando-se aqui:

Captcha obrigatório