O post viral que deu uma lição sobre o comportamento empreendedor

Quero abrir minha empresa

Artigo - 16 de outubro de 2019

Por Sebrae-SP  | comportamento empreendedor, empreendedorismo, Empretec

Na última semana, o que era para ser um simples anúncio de serviço de barbearia iniciado por Adam Kelvin virou um post com 8,4 mil comentários, 19 mil compartilhamentos e 42 mil reações.

Os números não são o resultado de uma acertada estratégia de marketing digital. O jovem da cidade de Jacareí (SP), ganhou fama em todo o País pela proatividade e honestidade do anúncio. Nele, Adam colocou uma foto do espaço simples montado na garagem de casa com uma cadeira, um espelho e meia dúzia de equipamentos para corte de barba e cabelo.

A foto do anúncio é acompanhada de um texto em que define o local como “humilde” e que ainda não tem condição de oferecer conforto aos clientes, mas que espera melhorar o espaço em breve e, enquanto isso, presta o serviço por R$ 10 [veja abaixo na imagem].

comportamento empreendedor
Crédito: reprodução

Com a repercussão, o barbeiro conseguiu sensibilizar não apenas potenciais clientes, mas pessoas e instituições que vão auxiliá-lo a na jornada do empreendedorismo, entre elas o Sebrae-SP, que vai qualificar Adam por meio de cursos e consultoria e aperfeiçoar o seu comportamento empreendedor.

O post de Adam serve de exemplo para quem planeja empreender, já que demonstra o comportamento empreendedor do jovem. O consultor de negócios do Sebrae-SP, Rafael Souza, aponta quais os três acertos do rapaz e os três principais pontos em que deve melhorar ou fazer diferente. Confira:

Iniciativa
Não esperou pela situação ideal para começar o negócio. Sentiu que estava pronto e tinha o mínimo para começar.

Correu risco calculado
Adam usou o pouco recurso financeiro que tinha para se estruturar – mesmo que de maneira muito simples – e iniciar o trabalho. Investiu o que estava ao alcance. Outro ponto importante foi ter adaptado o preço à estrutura oferecida.

Independência e autoconfiança
O cenário econômico do país com uma alta taxa de desemprego que persiste, Adam aproveitou sua experiência de 1 ano e 3 meses como barbeiro para atuar profissionalmente, já que o emprego como gostaria não aparece.

Por outro lado, quem quer empreender precisa agir diferente de Adam em alguns pontos:

Informalidade
É importante que o empreendedor se formalize. Seja como MEI ou ME.

LEIA MAIS
Por que é importante se formalizar
Seis dicas sobre como conseguir os primeiros clientes

Estabelecimento de metas
Como o próprio Adam anuncia, a ideia é ir melhorando sua estrutura ao longo do tempo. Um plano de negócios é o ideal para atingir esse objetivo.

Planejamento e monitoramento sistemáticos
É importante planejar o negócio. Definir prazos e metas e pesquisar o mercado.

Os próximos passos para o caso de Adam – e de muitos empreendedores – passam basicamente por uma boa gestão. Lembrando que as principais causas de morte prematura de empresas, conhecida como falência, são a falta de planejamento e a gestão ineficiente.

Rede de contatos
No começo do negócio, é comum o empreendedor atender amigos e familiares, mas, para se manter, é preciso ampliar a clientela. O post viral de Adam ajudou na divulgação do seu serviço. Mas para a grande maioria, um planejamento de marketing digital é o indicado.

Persistência

Exigência de Qualidade e Eficiência

Comprometimento

Busca por informação

Os pontos apresentados são parte da Empretec, metodologia da Organização das Nações Unidas (ONU) que busca desenvolver características de comportamento empreendedor e identificar novas oportunidades de negócios, aumentando a competitividade e as chances de permanência no mercado. Atualmente, o Empretec é promovido em cerca de 40 países. No Brasil, é realizado com exclusividade do Sebrae desde 1993. Todo ano, cerca de 10 mil participantes passam pelo Empretec.

Receba conteúdo exclusivo sobre este assunto cadastrando-se aqui:

Captcha obrigatório

Finalizando o preenchimento do cadastro, você declara estar ciente e aceitar os Termos e Condições de Uso deste site e autoriza o compartilhamento de seus dados com o Sebrae-SP conforme a Lei Geral de Proteção a Dados Pessoais (Lei Nº 13.709, de 14 de agosto de 2018). Acesse e saiba mais.