5 passos para melhorar a organização e a gestão financeira da sua empresa

Quero controlar meu dinheiro

Artigo - 27 de janeiro de 2022

Por Sebrae-SP  | Finanças, Planejamento Orçamentário

O crescimento saudável de uma empresa depende de inúmeros processos, estratégias e tomadas de decisão, e manter os dados organizados e uma gestão financeira eficiente são duas práticas fundamentais para quem quer crescer e se manter competitivo. 

As vantagens vão além de simplesmente organizar as finanças. Em alguns casos, a organização e a gestão financeira também funcionam como uma estratégia para proteger o caixa e evitar endividamentos, principalmente em momentos de incertezas econômicas e financeiras.  

A seguir, entenda melhor o que é e quais os benefícios de manter a empresa sempre organizada financeiramente e acompanhe algumas dicas para implementar em seu negócio. 

A importância da gestão financeira para manter a organização

A gestão financeira é a junção de vários processos e estratégias que controlam a saúde atual das finanças e servem de apoio para a previsão de cenários futuros e a criação de um planejamento que diminua possíveis e eventuais prejuízos. 

Quanto mais detalhados forem as informações financeiras do negócio, como fluxo de caixa, custos e despesas, investimentos, empréstimos, etc., mais precisas são as análises e, posteriormente, as tomadas de decisão. 

Mas nem sempre a prática é fácil de ser executada. Conforme os negócios crescem e ficam mais complexos, a organização e a gestão financeira tornam-se mais difíceis também. E é nesse momento que o descontrole surge. 

É muito simples cair num abismo de gastos excessivos, baixa lucratividade, inadimplência e endividamento. E é exatamente a organização financeira que vai mostrar quais são os melhores caminhos para evitar ou contornar tudo isso. 

A primeira etapa da gestão financeira é a implementação de planilhas e sistemas de gestão no seu negócio para organizar todas as informações. Se você ainda não tem um controle detalhado das finanças do seu negócio, acesse esse artigo, baixe nossas planilhas e comece a se organizar. 

Com as planilhas em mãos, é hora de agir. Vamos listar algumas práticas que podem te auxiliar nesse momento de organização financeira. 

5 passos para organizar seu negócio 

Como dissemos, nem sempre começar a organizar as finanças de uma empresa é uma tarefa simples, mas é o melhor modo de garantir a saúde financeira e planejar os próximos passos para crescer e se estabilizar. Comece sua organização com esses 5 passos:

1.Faça uma lista de todos os gastos 

Muitas vezes, nessa etapa da organização, nós acabamos deixando de fora uma série de gastos pequenos. Porém, por mais insignificantes que eles pareçam, no final das contas acabam fazendo volume, podendo impactar nas finanças. Então, para começar a organizar seu negócio, é preciso listar todo e qualquer valor que a empresa tenha, sejam eles custos e despesas fixas ou variáveis de qualquer tipo.

2.Monitore os preços das vendas 

A precificação dos seus produtos ou serviços está adequada ou você acaba tendo um retorno muito baixo se comparado ao lucro que eles dão? Ou o contrário, será que você não está cobrando um preço muito alto e por isso os clientes estão preferindo comprar na concorrência? Coloque na ponta da caneta todos os valores que compõem o custo dos produtos, mercadorias ou serviços e adapte da forma que for melhor para o seu negócio.   

3.Mantenha o fluxo de caixa sempre atualizado

Sempre inclua no fluxo de caixa todas as entradas e saídas de dinheiro, não esquecendo de incluir pagamentos que já estão previstos, mas ainda não caíram e as faturas em aberto. A partir da análise das informações, é possível identificar meses de baixo faturamento e criar estratégias que equilibrem as finanças. Ou prever, a partir de cenários reais, quanto dinheiro é necessário pegar da conta para cobrir as despesas quando as vendas estiverem baixas. 

  1. Tenha o valor do capital de giro sempre disponível

Chamamos de capital de giro o valor que precisa estar reservado para cobrir os pagamentos aos fornecedores e as contas a pagar quando o dinheiro em caixa não for suficiente no momento. Em alguns casos, por exemplo, você até pode ter vendido bastante, porém grande parte das compras foram pagas a crédito e os valores ainda não foram repassados ao seu negócio. O capital de giro, nesse caso, conseguirá cobrir seus custos e despesas operacionais sem que você atrase os pagamentos, ou deixe de comprar itens essenciais para o funcionamento da empresa por falta de dinheiro. 

Para saber quanto de capital de giro seu negócio precisa, basta subtrair o valor que você tem em caixa de todas as despesas e contas a pagar. Mas vale lembrar que este valor precisa ser constantemente analisado, porque ele muda de acordo com determinadas questões, como volume de vendas e sazonalidade, por exemplo. 

  1. Faça um planejamento 

Quaisquer que sejam seus objetivos como empreendedor, melhorar as vendas, inovar, expandir os negócios, ou simplesmente organizar a empresa para diminuir os gastos, melhorar os resultados ou quitar dívidas, o planejamento é o primeiro passo. 

Se seu negócio estiver organizado, é possível analisar as planilhas e as informações financeiras e, a partir disso, visualizar quanto sobra de dinheiro todos os meses para definir os valores das parcelas de um financiamento, por exemplo. Ou ir atrás de crédito para regularizar as contas atrasadas, ou até mesmo tirar do papel aquela meta de transformar sua loja virtual numa empresa física e estipular um valor adequado de investimento.

Nesse artigo, você entendeu melhor por que organizar e fazer a gestão financeira da sua empresa é importante para crescer mais forte e manter a competitividade no mercado. Agora, se você ainda tem dúvidas e quer aprender mais sobre o assunto, assista a live Organização financeira: dicas para manter as contas da empresa em dia e continue seu aprendizado!