Os impactos da pandemia no varejo de moda

Quero ser mais competitivo no meu setor

Artigo - 22 de abril de 2020

Por Sebrae-SP  | Coronavírus, Moda, Têxtil e Vestuário, Varejo

Neste cenário de pandemia, diferentes tipos de negócios foram afetados e o varejo de moda é um deles, já que a compra de peças de vestuário, no momento, é considerada não essencial. Hoje, há pouco mais de 1 milhão de negócios registrados como CNPJ varejo de moda, maior volume no segmento varejista.

A pandemia causada pelo novo coronavírus levou ao fechamento do comércio em vários países pelo mundo, já que, como medida de contenção da disseminação do vírus, as cidades estão decretando que a população faça um distanciamento e isolamento social. A ideia é que as pessoas só saiam de casa em caso de necessidade, como para comprar medicamentos e alimentos.

De acordo com pesquisa do Sebrae, já na primeira semana de fechamento do comércio, a queda de faturamento no setor da moda foi de 74%, menor apenas que os setores de turismo e economia criativa. No geral, 91% dos empresários já registraram queda no seu faturamento mensal.

Lembrando que os efeitos da crise do novo coronavírus chegaram à indústria da moda já no começo de 2020, quando o vírus se concentrava basicamente na China e arredores, e que teve um impacto na cadeia global, pois além de boa parte produtiva dessa cadeia estar na China, o país também é um grande consumidor mundial – representa 40% do faturamento de luxo do mundo – , e não esteve presente nos circuitos de apresentação de moda como Nova York, Londes, Milão e Paris.

Em um momento tão atípico como o que vivemos, rodeado de tantas incertezas, minimizar os impactos dessa crise nos negócios requer muita resiliência, reinvenção e estratégia. Criatividade tem sido a palavra de ordem para que os negócios se reinventem, sejam com vendas online, seja com novos produtos ou serviços, e assim consigam minimar os impactos financeiros da crise do novo coronavírus.

Pesquisa do Sebrae apontou que alguns pequenos negócios que se reinventaram durante a crise tiveram até aumento no faturamento, por exemplo. Vale dizer ainda, que fazer uma boa gestão financeira da sua empresa é outra ação essencial para a sobrevivência dela.

Outro ponto de atenção é em relação aos custos fixos. Para 46% dos empresários de moda, os itens que mais pesam no dia a dia são as despesas com aluguel e
compras de mercadoria, logo, vale uma revisão desses custos, incluindo negociação com fornecedores, para entender onde é possível reduzir.

Especialmente se estiver planejando contratar um crédito para o período, seja para capital de giro ou folha de pagamento. 58% dos empresários do segmento de moda alegaram precisar de crédito para manter seus negócios sem demissões.

Marketplaces
Muitos varejistas têm recorrido aos marketplaces para fazerem suas vendas online. É uma boa opção de canal de vendas pela internet, principalmente para quem ainda não tinha um e-commerce estruturado.

O Sebrae também lançou recentemente o Mercado Azul, um marketplace com o objetivo de inserir os pequenos negócios em um ambiente digital de negócios, fazendo que os produtos e serviços apareçam nos resultados de busca do Google.

Sua principal vantagem é que é um marketplace totalmente gratuito. Ele permite fazer promoções por período, ou por produtos / serviços, e é integrado a redes sociais como Instagram. Também permite contato direto com os clientes via WhatsApp, redes sociais, e-mail e telefone, aproximando quem quer vender de quem quer comprar.

O Sebrae-SP realizou uma live sobre venda em marketplaces e você pode conferir o conteúdo completo, com as dicas e orientações dos consultores, aqui:

Para saber mais sobre o impacto da crise do novo coronavírus no varejo de moda, BAIXE AQUI o material ou confira a live completa:

 

Para quem busca atendimento, o Sebrae-SP está funcionando 100% remoto e digital, com novas ferramentas e capacitações a distância. É possível falar com um consultor pelo telefone 0800 570 0800 ou buscar informações no portal sebraesp.com.br.

Já quem quer aproveitar o período para fazer cursos online, há 117 opções gratuitas disponíveis no endereço ead.sebraesp.com.br.

O Sebrae-SP está realizando transmissões ao vivo diariamente às 17h com seus consultores via Youtube e Facebook  para tirar as dúvidas dos empreendedores de diferentes segmentos, entre eles crédito e renegociação de contratos. Participe!

Receba conteúdo exclusivo sobre Capital de Giro cadastrando-se aqui:

Captcha obrigatório