Sebrae Transforma: Senso de inovação com Alfa Sense

Quero ser um empreendedor melhor

Artigo - 4 de janeiro de 2022

Por Sebrae-SP  | Capacitação em gestão, empreedendorismo, Planejamento, planejamento estratégico

Com uma solução tecnológica adaptada ao Brasil, Alfa Sense ganhou mercado com planejamento e gestão 

“Empreender é desafiador, mas empreender e inovar simultaneamente é um desafio ainda maior.” Com essa frase, Hamilton Luiz Silva, sócio fundador da Alfa Sense, resume o que foram para ele os últimos anos desenvolvendo e levando ao mercado uma tecnologia inovadora no País. A “Fence Lite” é uma solução que transforma fibra óptica em um sensor ultrassensível capaz de registrar qualquer vibração e, a partir de um software, classificar diferentes tipos de ameaças – como invasão ou dano. A partir daí, integrado a sistemas tradicionais, consegue gerar um alarme quando necessário. 

Antes de dar início à Alfa Sense, em março de 2019, Silva e o sócio, Victor Diago, já trabalhavam com importação de alta tecnologia, mas entenderam que precisavam adaptar a solução às necessidades brasileiras. Em parceria com a CPQD (Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações), a empresa desenvolveu a solução que, segundo Silva, é capaz de resistir por 25 anos mesmo sujeita a intempéries, quedas de raios e à maresia do extenso litoral brasileiro – além disso, em áreas de proteção permanente (APPs), por exemplo, o sistema consegue fazer um “muro virtual” no perímetro desejado sem a necessidade de interferir no ecossistema.

Atualmente, a empresa – sediada em São Bernardo do Campo – tem mais de 200 projetos no País e busca mercado no exterior. A empresa recebeu financiamentos a partir de editais do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) e da Petrobras, mas a presença do Sebrae-SP desde a estruturação foi fundamental para o planejamento estratégico e também para o acesso ao mercado, incluindo auxílio com questões contratuais e com precificação. “O Sebrae é um parceiro com ‘pê’ maiúsculo. Nós buscamos apoio não só para montar a operação, mas também para implementar inovação”, diz Silva.

O consultor do Sebrae-SP Fabio Costa de Souza, que acompanhou a Alfa Sense, conta que a parceria com a empresa foi impulsionada pela participação nos editais de financiamento e também com a necessidade de uma imersão maior no ecossistema de inovação – especialmente no ABC. “A pandemia escancarou como as empresas precisam de tecnologia para avançar, e é nisso que estamos trabalhando no ABC”, diz. No caso da Alfa Sense, ele destaca também o trabalho conjunto desde a abertura para desenvolver canais de vendas e processos de gestão, áreas que precisavam de um olhar mais atento.

Hoje o Sebrae atua junto a 110 startups e empresas do setor de tecnologia da informação e comunicação (TIC) no ABC. Elas fazem parte de um programa do Sebrae-SP, e a ideia, segundo Souza, é reconhecer a região como um APL (arranjo produtivo local) voltado à inovação. “Hoje essas empresas têm 20 mil clientes no País, mais de 70% de fora do ABC. Estamos exportando serviços e pretendemos atrair mais empresas para esse portfólio”, afirma.

A expansão da Alfa Sense mostra que há um caminho aberto para empresas de TIC que estão voltadas, além da inovação, para a gestão e o planejamento. “Para uma empresa de alta tecnologia, se ela não estiver bem preparada ela não vai tracionar e vai chegar ao fim antes mesmo de iniciar suas atividades”, observa Silva.