Conte sua historia: Unindo o útil ao agradável

Quero ser um empreendedor melhor

Artigo - 5 de janeiro de 2022

Por Sebrae-SP  | empreendedora, Empreendedorismo Feminino, Plano de Negócio

A terapeuta Marceli Amaral digitalizou seu negócio para conciliar com a maternidade 

“Eu trabalho com desenvolvimento humano e morava em São Paulo, onde eu prestava serviços para empresas, na área corporativa. Até que chegou um momento em que a capital começou a ficar muito grande para mim e decidi me mudar para o Vale do Ribeira, estabelecer minha vida e meu negócio nessa região, mais conectada com a natureza.

Nesse momento, procurei o Sebrae-SP, fundamental para que eu conseguisse adaptar a linguagem da minha empresa, me conectar com os empresários e com as pessoas do Vale. Rapidamente eu me encaixei e a empresa começou a prosperar. Estava tudo indo muito bem, até que veio a pandemia e eu percebi que precisava fazer alguns ajustes, principalmente para tornar a minha empresa totalmente digital.

Eu e meu companheiro nos mudamos para Iporanga, no interior do Vale do Ribeira, onde ele tem uma pousada. Ele também contou com a ajuda do Sebrae para fazer um plano de negócios, expandir a pousada e fortalecer o local como um espaço de educação ambiental. Eu criei novos produtos, automatizei os processos e tornei minha empresa 100% digital. O interessante foi que, no meio do caminho, enquanto estávamos no projeto de digitalizar a empresa, descobrimos a minha gravidez. Foi mais urgente ainda que eu tornasse os meus produtos acessíveis aos clientes e que não dependessem tanto da minha presença para o atendimento.

Nessa ocasião, eu participei do Programa Brasil Mais; foi quando eu criei meu produto digital, chamado Jornada Sistêmica, um processo de autoconhecimento terapêutico que as pessoas podem acessar por conta própria, online. Durante a gestação e agora, durante a minha licença maternidade, esse produto continua ativo, garantindo minha fonte de renda e a continuidade do trabalho.

Desde a minha chegada ao Vale do Ribeira, o Sebrae tem sido fundamental para a sustentabilidade do meu negócio, para que ele continue operando, crescendo e sempre inovando. O fortalecimento do empreendedorismo feminino e materno me ajuda a ter qualidade de vida e me permite equilibrar o trabalho com o cuidado da minha família.

Para mim, como educadora emocional e terapeuta sistêmica, esse momento de pandemia trouxe a oportunidade de automatizar o meu trabalho, que se tornou acessível a um grande número de pessoas que buscam pelo autoconhecimento, bem-estar, gestão emocional, resolução dos conflitos pessoais e familiares. Além disso, estamos trabalhando no projeto de adequação da pousada e do nosso centro de desenvolvimento de educação ambiental e expansão da consciência, que logo estará aberto para receber cada vez mais pessoas. Então eu sou grata ao Sebrae pelo meu negócio, pelo do meu companheiro e pela nossa família.

O retorno ao meu trabalho está sendo muito tranquilo, estou podendo cuidar da minha filha como eu gostaria graças ao apoio que tive da equipe do Sebrae, que também apoiou o meu companheiro no projeto dele. Com isso, conseguimos unir os nossos propósitos. Futuramente, passando esse cenário que estamos vivendo, poderemos recomeçar, trazendo o trabalho para o presencial no espaço que estamos preparando para receber o público.”