Guia rápido para começar a vender pela internet

Quero vender mais

Artigo - 17 de março de 2022

Por Sebrae-SP  | Redes Sociais, Vender Mais, vender na internet

Quer começar a vender pela internet? Veja o passo a passo que preparamos.

Nunca foi tão encantador pensar em vender pela internet. Tudo parece muito fácil, com retorno rápido e grandes lucros. Mas não se engane! Para que isso aconteça, é preciso um bom planejamento e trabalho duro.
Mas se você tem um negócio e quer começar a oferecer seus produtos e serviços na internet, saiba que apesar do esforço, essa transição pode ser bem tranquila.
No artigo de hoje, vamos mostrar o passo a passo para começar a vender na internet e alcançar o sucesso que você merece. Boa leitura!

Por que as empresas precisam estar online?

Não é novidade que o consumidor brasileiro se adaptou muito bem à internet. Uma pesquisa realizada pelo Comitê Gestor da Internet do Brasil revelou que mais da metade da população está conectada.

Ainda, dados do site e-commerce Brasil mostram o aumento das vendas pela internet nos mais diferentes setores, como pets, casa e móveis, farmácia e saúde, moda e acessórios e alimentação.

Com base nesses dados, fica evidente que as pessoas estão cada vez mais se rendendo às facilidades que a compra online proporciona. Além disso, é bem provável que muitos dos seus concorrentes já estejam marcando presença nesse meio.

Assim sendo, seus potenciais clientes devem estar realizando pesquisas pelo seu produto na web e sendo direcionados para a sua concorrência. Então, está na hora de agir!

#1 Crie uma estratégia para digitalizar seu negócio

A digitalização de um negócio é o processo pelo qual é possível utilizar a tecnologia para expandir sua empresa, melhorando seus resultados. Mas se engana quem pensa que isso se trata apenas de divulgar os produtos e serviços nas redes sociais ou criar um site, por exemplo.

Seja qual for o tamanho da sua empresa, esse assunto precisa ser tratado com a devida importância. Por isso, antes de sair criando contas no Facebook e Instagram e procurar um desenvolvedor, trace a estratégia digital do seu negócio.

Aqui, vale conversar com outros empreendedores que já passaram por isso para que você entenda como será o dia a dia desse novo negócio.

#2 Escolha uma plataforma de comércio online

O próximo passo é a escolha de uma plataforma que irá abrigar a sua loja virtual, ou e-commerce. É possível construir sua loja na internet em uma plataforma aberta, ou contratar uma plataforma que já oferece toda a estrutura necessária para vender online (plataforma fechada). 

Ainda, existe a opção de vender por meio de um marketplace, ou seja, uma espécie de shopping virtual no qual você e outros vendedores apresentam seus produtos. Alguns exemplos são o Magazine Luiza, o site Americanas e a Amazon. Assim, é possível aumentar a exposição do seu produto na internet.

Algumas plataformas já disponibilizam o seu produto de forma automática em alguns marketplaces. Fique atento!

#3 Esteja presente nas redes sociais

As redes sociais são uma grande vitrine para a sua empresa na internet, afinal, segundo dados da Opinion Box, 43% dos consumidores já fizeram compras a partir de um post patrocinado em redes sociais e 61% já encomendaram algum produto ou serviço pelo WhatsApp. Portanto, esteja presente nas redes sociais.

O Facebook e o Instagram, por exemplo, funcionam como uma vitrine virtual, onde você publica fotos dos seus produtos, explicando seu funcionamento e despertando o interesse dos seus potenciais clientes.

Já no WhatsApp Business, você otimiza e mantém o contato com clientes, tornando as vendas muito mais profissionais.

#4 Defina os meios de pagamento que serão utilizados

Um dos principais fatores que podem garantir boas vendas para um negócio digital são os meios de pagamento oferecidos. Se você contar com uma plataforma de e-commerce, elas já realizam a integração com os métodos de pagamento.

Entretanto, se você for começar a vender pelas redes sociais, uma solução é o uso do link de pagamento. Basta enviar o link ao seu cliente por mensagem e nele já estarão todos os dados da compra e as opções de pagamento (cartão ou boleto). 

Assim você vende de forma digital a distância e combina os detalhes da retirada ou da entrega direto com seu cliente.

#5 Atenção ao seu estoque

Agora que você já está com a sua loja online funcionando e começando, lembre-se de ter cuidado com o seu estoque, principalmente se for compartilhado com o da sua loja física.

Procure não ficar sem estoque de produtos que você sabe que têm uma boa saída ou tenha fornecedores que possam entregar rapidamente. Além disso, não esqueça de estar sempre atualizando o estoque da sua loja online para que você não faça a venda e depois não tenha o produto para entregar.

Uma boa gestão de estoque dá segurança na hora da venda e evita imprevistos como falta de produtos, ou pior, mercadorias que saíram de linha e que, por isso, não podem ser enviadas aos consumidores que já fizeram seu pedido.

Para te ajudar aqui, que tal baixar nossa planilha de cadastro de fornecedores? (linkar job SEB 52.8). Tenho certeza que ela irá ser muito útil!

#6 Não esqueça do frete

O frete é o valor que o cliente pagará para receber o seu produto em casa e faz parte da experiência do cliente com a sua marca.

Por isso, é fundamental prestar bastante atenção nesse passo. Em uma pesquisa realizada pelo Ebit|Nielsen, 60% dos consumidores informaram que preferem pagar um frete menor, mesmo que o prazo de entrega seja maior.

Para isso, você pode negociar com as transportadoras ou ter um contrato com os Correios para poder oferecer valores mais atrativos aos seus clientes, de modo que eles não desistam da compra.

Para incentivá-los a comprarem mais, que tal implementar a política do frete grátis? Ela funciona assim: a partir de um determinado valor ou região de entrega, o frete é por conta da loja.

Exemplo: compras acima de R$200,00 ou que sejam enviadas para São Paulo não pagam frete. Com certeza esse incentivo será um diferencial na hora da venda.

Como você pode ver, levar o seu negócio para o mundo digital não é nenhum “bicho de sete cabeças”, e com planejamento e muito estudo é possível atrair clientes de todo o Brasil.

Aqui no blog do Sebrae-SP, você encontra diversas dicas para que a sua empresa cresça e se destaque da concorrência, seja no mundo físico ou no virtual.